OBJETO INDIRETO

Nesta aula de hoje vamos tratar de um tema muito importante dentro da sintaxe. O assunto é como identificar, reconhecer o objeto indireto. Relembrando o que já estudamos “Verbo transitivo indireto é aquele que pede um complemento regido necessariamente de preposição, que será chamado de objeto indireto”.

No exemplo “Mariana necessita”, o verbo necessitar está incompleto e nós perguntaríamos necessita de quê? A pergunta regida de preposição, a resposta será com preposição. Mariana necessita de cuidados. De cuidados é o objeto indireto e o verbo transitivo indireto.

Portanto objeto indireto é o complemento do Verbo transitivo indireto que se apresenta com uma preposição obrigatória. Podemos ter na função de objeto indireto os pronomes oblíquos: lhe, lhes, me te, se, nos, vos.

Precisamos de sua ajuda.

verbo transitivo indireto: precisamos ;  objeto indireto: de sua ajuda

OBS.: Também não se pode dizer somente “Precisamos”, porque quem precisa, precisa de alguma coisa ou de alguém. Precisamos de quê, e a resposta é de sua ajuda, que é o objeto indireto.

Observando outros exemplos:

Entreguei-lhe o conteúdo do exame – quem entrega, entrega alguma coisa (conteúdo) a alguém (lhe=a ele) – verbo entregar transitivo direto e indireto, conteúdo é o objeto direto e lhe objeto indireto.

Não desobedeço aos mandamentos  – verbo desobedecer transitivo indireto, aos mandamentos é o objeto indireto.

Eu lhe pagarei um jantar de gala – lhe é o objeto indireto=a ele

Os pronomes oblíquos me, te, se, nos, vos podem funcionar como objeto direto ou indireto. Para determinar corretamente sua função sintática, substituimos esses pronomes por um substantivo: se na substituição o uso da preposição for obrigatório, então  teremos na oração um objeto indireto; caso contrário, teremos um objeto direto.

Observando os exemplos abaixo, faremos a substituição do pronome:

Mário me verá na próxima temporada – substituindo me por aluno, teremos Mário verá o aluno na próxima temporada. Não apareceu preposição. Não é objeto indireto.

Veja agora este exemplo:

Mário telefona-me a todo instante – Na substituição Mário telefona ao aluno. Apareceu preposição, o me é objeto indireto.

Observação: da mesma maneira que vimos o objeto direto pleonástico, também veremos aqui o objeto indireto pleonástico, que tem a função de colocar o terno em realce, destacando-o.

Exemplo: “a todos vocês eu paguei-lhes os salários”