SEJA CORAJOSO!

Você é corajoso? Você tem coragem para buscar seus sonhos? Ainda que seus sonhos pareçam impossíveis?

Veja o que a escritora Cora Coralina diz e mostra com exemplos a respeito disso. É um exemplo a ser seguido, pois não se rendeu às dificuldades que a vida se lhe apresentou;

Cora Coralina que viveu entre 1889 e 1985, cujo nome é Ana Lins dos Guimarães Peixoto foi uma poetisa e contista brasileira, exemplo de perseverança, publicando seu primeiro livro quando tinha 75 anos. Veja agora que mensagem deixada por ela que podemos aproveitar:

“A verdadeira coragem é ir atrás de seus sonhos mesmo quando todos dizem que ele é impossível.”

Cora cursou apenas até a terceira série do curso primário. Começou a escrever poemas e contos quando tinha 14 anos, chegando a publicá-los no jornal de poemas “A Rosa”, em 1908.

Em 1910, foi publicado o seu conto “Tragédia na Roça” no “Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás”, usando o pseudônimo de Cora Coralina.

Em 1934, depois da morte do marido, Cora tornou-se doceira para sustentar os quatro filhos. Viveu por muito tempo de sua produção de doces, se achava mais doceira do que escritora. Considerava os doces cristalizados de caju, abóbora, figo e laranja, que encantavam os vizinhos e amigos, obras melhores do que os poemas escritos em folhas de caderno.

Já em São Paulo, em 1934, trabalhou como vendedora de livros na editora José Olímpio.

Com 70 anos decidiu aprender datilografia para preparar suas poesias e entregá-las aos editores. Em 1965, aos 75 anos conseguiu realizar o seu sonho de publicar o primeiro livro, “O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais”. Em 1976, foi lançado seu segundo livro “Meu Livro de Cordel” pela editora Goiana. O interesse do grande público só foi despertado graças aos elogios do poeta Carlos Drummond de Andrade, em 1980.

Cora Coralina foi homenageada com o título de Doutor Honoris Causa da UFG. Foi eleita com o “Prêmio Juca Pato” da União Brasileira dos Escritores, como intelectual do ano de 1983, com o livro “Vintém de Cobre: Meias Confissões de Aninha”.

Cora Coralina faleceu em Goiânia, Goiás, no dia 10 de abril de 1985.

Quero lhe encorajar a perseverar, a buscar, a lutar por seus ideais, seus projetos, seus sonhos. Com certeza você vencerá! Não pare! Comece recebendo meu e-book grátis online, clicando AQUI!